terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Venha para o time da saúde e saia do sedentarismo !


Treinamento de ginástica Funcional

A modalidade está encantando, e a cada dia ganha mais adeptos, aulas de treinamento funcional são cada vez mais constante nas praias e academias , com um treinamento fácil e gostoso de fazer ,a sociedade abraça essa ideia e sai um pouco do  sedentarismo.
Você conhece a ginástica funcional? Essa modalidade pode ser ideal para quem quer emagrecer, deixar o corpo definido e melhorar o condicionamento físico. O personal  trainer Givanildo Matias Holanda explica os principais benefícios desse exercício e quem pode praticá-lo:

O que é a ginástica funcional?

De acordo com o especialista, a ginástica funcional é composta de exercícios que objetivam fortalecer, definir, melhorar a flexibilidade e dar mais resistência e equilíbrio corporal aos movimentos do dia a dia. “São feitos exercícios que reproduzem um pouco as atividades cotidianas e possuem um grau de complexidade a mais, porque exigem muito equilíbrio e coordenação durante a execução”, explica o personal.
Ele também conta como esses exercícios são realizados: “A ginástica funcional é feita de uma maneira  dinâmica e descontraída. Nela estão presentes exercícios  de equilíbrio com força e alongamento, coordenação e postura”. O que diferencia a ginástica funcional da musculação tradicional são os equipamentos:  “Diferente da musculação tradicional, onde temos vários equipamentos, a ginástica funcional conta apenas com alguns acessórios como a bola suíça, elásticos tensores, pneus de trator, medicine ball, escada de circuito, trampolim, entre outros”, pontua Givanildo.

A ginástica também pode ser feita de acordo com o tempo: “Por exemplo, o aluno pode ficar um minuto realizando determinado movimento ou repetindo-o. O que vai diferenciar são os objetivos de cada praticante, que deve ter sua individualidade biológica respeitada”, completa.

Ao contrário do espalhado por aí, a ginástica funcional não é uma nova modalidade que foi implantada depois do pilates — na realidade, ela existe desde que existe o que se chama de treinamento e condicionamento físico. Esse tipo de ginástica consiste em um treino basicamente sem aparelhos imitando os movimentos praticados durante o dia a dia, fortalecendo os músculos, emagrecendo, prevenindo lesões e melhorando a disposição. Costuma ser muito fácil emagrecer e delinear o corpo com a ginástica funcional.

Todo mundo pode fazer a ginástica funcional?
Não havendo condições físicas que realmente sejam um empecilho ou apresentem risco, todas as pessoas podem fazer ginástica funcional, porque os exercícios podem ser adaptados de acordo com cada pessoa e possuem o intuito de fortalecer o centro de força do corpo (CORE), no abdome, na lombar, no quadril, por exemplo. Atletas realizam o treinamento funcional para condicionamento assim algumas mulheres se recuperam da gravidez e do parto também fazendo exercícios funcionais.


Ginástica Funcional

Da mesma forma, pessoas que possuem dificuldade de realizar certos exercícios com equipamentos numa academia e pessoas com problemas físicos como artrite, dor nas costas ou hérnia de disco que não poderiam realizar outro tipo de exercício podem fazer a ginástica funcional também.

Para que se faz a ginástica funcional?
Tanto para emagrecimento quanto para hipertrofia (ganho de músculos), mas os músculos só desenvolvem nessa modalidade até certo ponto. Depois de ultrapassá-lo, para desenvolver mais os músculos é necessário recorrer à musculação tradicional com equipamentos mais pesados. O emagrecimento é facilmente alcançado, pois esse tipo de exercício produz uma maior queima de calorias porque induz a uma maior frequência cardíaca, além de ter um gasto energético de pós-treino muito grande. Além disso, como já foi citado, ela melhora o condicionamento físico e fortalece o equilíbrio do corpo.

Que equipamentos são mais utilizados na ginástica funcional?
Essa modalidade é mais leve, por isso utiliza acessórios bem melhores que uma musculação, por exemplo. Alguns dos mais utilizados são geralmente halteres menores, pesos, bolas suíças (daquelas de deitar em cima), elásticos ou faixas elásticas e qualquer coisa que sirva de apoio, como uma cadeira, por exemplo. O da imagem abaixo chama-se kettlebell.

Exemplos de exercícios funcionais

Exercício de glúteos: coloque as mãos apoiadas nas costas de uma cadeira afastada e, com a postura adequada, flexione um dos joelhos, aproximando-o do chão ao máximo, enquanto o outro forma um ângulo de 90º. Faça duas séries de oito repetições.

Fortalecimento das pernas: com os braços erguidos para frente, sem tirar os pés do chão ou apoiar-se com as mãos, sente-se e levante da cadeira em quatro séries de cinco repetições. Para quem já se equilibra melhor, um exercício derivado desse é um em que se levanta e senta, mas com apenas um pé apoiado no chão.

Fortalecimento de ombros e abdômen: utilize uma faixa elástica. Tendo uma ponta em cada mão, 
prepare-se colocando o elástico sob os pés. Flexione os braços puxando para cima o elástico, levantando os cotovelos. Faça três séries com doze repetições










Nenhum comentário:

Postar um comentário